sábado, 24 de junho de 2017

Lição juvenis CPAD o que é avivamento 3 trim-2017 n.1


Lições Bíblicas Juvenis  3 Trimestre de (2017)Tema do Trimestre: Avivamento para a Juventude Classe de (15 a 17) anos

                                 LEITURA BÍBLICA DA SEMANA

Seg. Ag 1.2 – Deus contesta as nossas escusas
Ter. Ag 1.5 – Deus nos chama à reflexão
Qua. Ag 1.8 – Um convite ao serviço
Qui. Ag 2.19 – Deus promete abençoar
Sex. Ag2.23 – Quando Deus nos escolhe
Sáb. Ed 6.14 – A Palavra de Deus que faz prosperar

OBJETIVOS

- APRESENTAR o conceito bíblico e histórico de avivamento
- DESTACAR a importância do avivamento para a igreja
- ENFATIZAR a necessidade de um avivamento pessoal e coletivo
  

REFLEXÃO

"E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." (Jm 12.21)

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Ageu 2.1-9

1 NO sétimo mês, ao vigésimo primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR por intermédio do profeta Ageu, dizendo:
2 Fala agora a Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e ao restante do povo, dizendo:
3 Quem há entre vós que tendo ficado, viu esta casa na sua primeira glória? E como a vedes agora? Não é esta como nada diante dos vossos olhos, comparada com aquela?
4 Ora, pois, esforça-te, Zorobabel, diz o SENHOR, e esforça-te, Josué, filho de Jozadaque, sumo sacerdote, e esforça-te, todo o povo da terra, diz o SENHOR, e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o SENHOR dos Exércitos,
5 Segundo a palavra da aliança que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito permanece no meio de vós; não temais.
6 Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca;
7 E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.
8 Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos.
9 A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.

SINTETIZANDO

Pior do que não experimentar o Avivamento é pensar que estamos experimentando um, quando na verdade temos a consciência de que não o experimentamos. Mas optando reconhecemos que necessitamos de um verdadeiro Avivamento, nos colocamos em busca sincera diante de Deus. Neste trimestre, veremos as bases bíblicas e históricas dos grandes avivamentos mundiais. Nesta lição, apontaremos alguns elementos do Avivamento a partir do ministério do profeta Ageu.

INTRODUÇÃO

O profeta Ageu foi um grande "avivalista" do seu tempo. A geração do profeta havia esquecido o propósito de Deus, pois em seus corações reinava apenas o secularismo: “é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta”? Com mentes e corações cauterizados pelo secularismo, o povo necessitava de um verdadeiro avivamento.

A AULA VAI COMEÇAR!

Neste trimestre, vamos estudar sobre o avivamento numa perspectiva bíblica e histórica. Para despertar o interesse dos seus alunos a respeito do assunto, sugerimos a confecção de uma "caixa do tempo" que pode ser de madeira, papelão ou plástico.

Inicialmente, elabore um questionário com perguntas sobre o tema. Por exemplo: "O que é avivamento?"; "Você pode citar um texto bíblico que apresente um avivamento?"; "Você sabe o nome de personagens na história da igreja que experimentaram um avivamento?"; "Quais os efeitos de um genuíno avivamento?"; "O que precisamos fazer para experimentar um avivamento?". Em seguida, peça que cada aluno escreva suas respostas e as guarde na "Caixa do tempo" que ficará lacrada para ser aberta na última aula. Assim, no final do trimestre, eles poderão verificar o que aprenderam sobre o assunto.

1. O CONCEITO

1. Quando o ser humano está morto.

No Éden, um caminho de "independência" e "alforria" em relação à vontade de Deus foi traçado. Ao comer o fruto da Árvore do Conhecimento do bem e do mal, contrariando o mandamento do Criador (Gn 2.173), o homem deixou claro que a vontade de Deus havia ficado em segundo plano. Daquele dia em diante, mergulharíamos no mesmo erro praticado pelos nossos primeiros pais, a fim de que vivêssemos como se não dependêssemos do Altíssimo. A consequência disso: a vida com Deus não seria levada a sério; Ele passaria a ser considerado uma invenção da mente humana, fruto do vazio existencial da alma. Logo, o Altíssimo se tornaria desnecessário e irrelevante, então, mergulharíamos num secularismo onde o que importa é apenas o aqui e o agora, e nos relacionaríamos com Ele deforma pragmática; mais preocupados com as nossas vontades imediatas do que em agradá-lo. Assim, nos tornaríamos miseráveis esperando nEle apenas para o presente (1Co 15.19). Essa é a condição do homem que deu as costas para Deus!

1.2. Um avivalista usado por Deus.

Na leitura bíblica em classe (Ag 2.1-9.) da presente lição, somos remetidos à reconstrução do Templo. Inicialmente, no primeiro capítulo de Ageu, podemos perceber que o povo havia deixado que a sua vontade sobrepusesse à vontade de Deus. Assim, a reconstrução do Templo deixou de ser uma prioridade (Ag 1.2) para a nação, a fim de dar lugar à construção de casas particulares (Ag 1.4,6). O povo havia deixado Deus de lado e, por isso, precisava de um avivamento. Neste quadro contextual, o profeta Ageu passa a ser um avivalista para a sua geração. Ele chamou o povo a um exame de consciência (Ag 1.5,7) e consequente retorno à vontade de Deus (Ag 1.8).

1.3. Definição básica.

Segundo o Dicionário do Movimento Pentecostal, do pastor Isael de Araújo, editado pela CPAD, Avivamento é uma obra de Deus feita pelo Espírito, por intermédio da Palavra, levando os espiritualmente mortos a viverem a fé em Cristo, renovando assim, a vida interior de crentes outrora negligentes espiritualmente.
Ora, cada geração de cristãos tem uma parcela de responsabilidade com a obra de Deus, pois devemos esperar que o Altíssimo faça a sua vontade na Terra (Mt 6.10b). Como Igreja, somos convidados a experimentar a "boa, agradável e perfeita vontade de Deus" (Rm 12.2).

1.4. Uma reflexão pertinente.

Como se encontra a sua vida espiritual? Ela está avivada ou morta? Você sabe o que é sentir a presença de Deus? Como têm sido os cultos que você participa? Eles têm tocado a sua vida? Ou melhor, você tem se deixado tocar por Deus? Uma das grandes marcas do avivamento é o retorno à vontade de Deus, pois o melhor lugar para estarmos é no centro de sua vontade. Como está a vontade de Deus em sua vida? Reflita sobre a oração de Jesus (Lc 22.42).

AÇÃO TÓPICO 1

Com tantos movimentos intitulados "avivamento" é natural que os alunos fiquem um pouco perdidos para definirem o que é o genuíno avivamento. Nesse aspecto, a Escola Dominical pode ser uma ótima oportunidade para aprofundar melhor esse tema. Por isso, pergunte o que eles entendem por avivamento.

2. A IMPORTÂNCIA DO AVIVAMENTO
2.1. Uma análise crítica.

Na década de 80 do século passado, o pastor Raimundo de Oliveira escreveu uma obra intitulada O Preço do Avivamento, publicada pela CPAD. Na introdução (p.7), encontramos o seguinte relato: "a Igreja do nosso século está sofrendo uma crise sem precedente. A sua presença já não é sentida pela sociedade nem temida pelo Diabo... Evangelizar o mundo já não é a nossa paixão. A oração já não é nossa ocupação. A santificação já não é a nossa maior ambição... Os nossos púlpitos estão tão Longe do Calvário quanto do Sinai. A pregação da doutrina foi substituída por assuntos de preferências pessoais de cada pregador".

2.2. A presente constatação.

De volta ao texto bíblico proposto para o nosso estudo, vemos que o quadro de distanciamento com a obra de Deus era notório na geração do profeta Ageu. Mas tudo começa a mudar quando o sopro poderoso do Espírito Santo começou a agir a partir da pregação do profeta (Ag 1.12-14). Essa mudança radical na vida pessoal e coletiva se apresenta como um dos maiores benefícios de um avivamento, trazendo o povo de volta para Deus.Ao olharmos para a igreja do século XXI, à luz do profeta Ageu, percebemos alguns pontos negativos apontados há muito tempo por pastores do passado, onde esses servos de Deus previam problemas agravados em nosso presente século. Uma realidade que nos leva a afirmar que necessitamos de um urgente avivamento!

2.3. Avivamento em detrimento das riquezas materiais.

Certo teólogo da Idade Média, ao contemplar todos os tesouros do Vaticano acumulados através dos séculos, comentou: "Já não podemos dizer como Pedro e João, não temos prata, nem ouro [...]"; e ousadamente completa: "[...] Mas também não podemos dizer levanta-te, e anda!". Essa é a triste realidade de uma igreja bem-sucedida, que de nada tem falta (Ap 3.17), pode esconder uma frieza e estagnação dignas de condenação. Mas Deus repreende a quem ama (Ap 3.19) e está disposto a fazer em nosso século o que já operou no passado por meio das ondas de avivamentos que abalaram nações inteiras trazendo seu povo de volta. Por isso que o retorno para Deus é um dos grandes benefícios de um autêntico avivamento. Entretanto, há outros benefícios que abordaremos nas próximas lições, não falte!

 TÓPICO 2

Após fazer a exposição do segundo tópico, abra um momento de debate e reflexão em torno da pergunta: Se o Avivamento é tão importante para a igreja, porque não estamos buscando a Deus com todas as nossas forças para experimentarmos um avivamento em nossos dias?
Para motivar o debate, leia o texto de Leonard Ravenhill: "é minha opinião... que a principal razão por que não experimentamos um avivamento... é que estamos satisfeitos sem ele, nos contentamos com pequenas bênçãos".

3. AVIVAMENTO PESSOAL E COLETIVO
3.1. Deus aviva seu povo.

Chegamos ao capítulo 2 do livro do profeta Ageu, a obra do Templo foi concluída, Deus avivou seu povo, que recebeu Dele promessas divinas e o convite para olhar para frente (Ag 2.6-9), pois todo avivamento deixa um legado. Nas próximas lições você conhecerá vários avivamentos bíblicos e históricos que marcaram gerações inteiras pela ação poderosa e extraordinária do Espírito Santo.

3.2. O avivamento nasce em pessoas.

Porém, vale destacar que os grandes avivamentos bíblicos e mundiais nasceram primeiro, individualmente, em pessoas cujos corações "arderam" pela presença de Deus, onde as mentes não se conformaram com o sistema do mundo. Pessoas longe dos holofotes de seu tempo, e como profetas entre seus contemporâneos, foram levantadas por Deus para mudar nações inteiras.

3.3. Busquemos o avivamento!

Semelhantemente como a palavra veio por intermédio do profeta Ageu (Ag.1.1; 2.1.10.20), sendo ele o canal do agir de Deus, ao olhar para os avivamentos históricos, também percebemos nomes como John Wesley, Jonathan Edwards, Charles Finney, Martinho Lutero, Florence Crawford, Daniel Berg e Gunnar Vingren, entre outros, como meios usados por Deus para sacudir gerações. Precisamos primeiramente buscar esse avivamento para as nossas vidas.

TÓPICO 3
Quando pensamos nos desafios que a Igreja tem de enfrentar neste mundo e olhamos para a pequenez da nossa existência nos sentimos incapazes de realizar algo relevante. Porém, a história dos avivamentos nos da o relato de vários homens e mulheres que mudaram a história de países e do mundo. Pergunte aos seus alunos se eles estão buscando esse avivamento.

CARO PROFESSOR, neste trimestre veremos que uma das marcas dos grandes avivamentos é a oração. Esta precede, se intensifica durante e permanece em muitos corações após os avivamentos. Por isso, oportunize momentos de oração para seus alunos com o propósito de buscar um avivamento genuíno. Que esse fogo do Espírito comece em sua classe!

SUBSIDIO

"O avivamento pode ser definido como o retorno aos princípios que caracterizavam a Igreja Primitiva. É o retorno à Bíblia como a nossa única regra de fé e prática. É o retorno à oração como a mais bela expressão do sacerdócio universal do cristão. É o retorno às experiências genuínas com o Cristo, sem as quais inexistiria o corpo místico do Senhor. É o retorno à Grande Comissão, cujo lema continua a ser: '...até aos confins da terra...'. O avivamento, enfim, é o reaparecimento da Igreja como a agência por excelência do Reino de Deus. De acordo com Arthur Wallis, o avivamento é a intervenção divina no curso normal das coisas espirituais: 'É o Senhor desnudando o seu braço e operando com extraordinário poder sobre santos e pecadores'. Depois de haver reanimado tantas igrejas que jaziam à morte. Charles Finney já tinha condições de afirmar ser o avivamento um novo começo de obediência a Deus... conforme acentuaria Ernest Baker: 'Um avivamento pode produzir barulho, mas não é nisso que ele consiste. O fator essencial é a obediência de todo o coração'. Ficássemos aqui a rebuscar outras definições, ver-nos-íamos obrigados a produzir volumosa antologia do que disseram e afirmaram os campeões do Evangelho. Seguindo, contudo, o conselho de Horatius Bonar, lancemo-nos a clamar pelo movimento do Espírito Santo" (ANDRADE, Claudionor Corrêa de. Fundamentos Bíblicos de um Autêntico Avivamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2004, pp.40-41).

PARA CONCLUIR

Segundo o relato descrito no livro Heróis da Fé, de Orlando Boyer, publicado pela CPAD, o Evangelista D. L. Moody escutou um sermão de H. Varley que dizia: "O mundo ainda não viu o que Deus fará com, para, e pelo homem inteiramente a Ele entregue". E Moody disse consigo mesmo: "Ele não disse por um grande homem, nem por um sábio, nem por um rico... mas simplesmente por um homem... sim estou resolvido a fazer todo o possível para ser este homem" (p.216.). Diante do que estudamos nesta lição, reflita: você deseja este avivamento que pode impactar a sua vida e transformar a sua geração?

REVISÃO

1. Segundo o profeta Ageu, qual era a vontade de Deus para o povo assim que eles voltaram do cativeiro Babilônico?
Reconstruir o Templo.
2. Ao invés de reconstruir o Templo, o que os contemporâneos do profeta Ageu estavam fazendo?
Estavam cuidando da construção das suas próprias casas e as demais dimensões da vida (Ag 1.4,6).
3. Qual a definição de avivamento, segundo o Dicionário do Movimento Pentecostal do Pr. Isael de Araújo?
Avivamento é uma obra de Deus pelo Espírito por meio da Palavra, levando os espiritualmente mortos a viverem a fé em Cristo e renovando a vida interior de crentes outrora negligentes espiritualmente.
4. Qual o benefício destacado na lição para uma pessoa ou povo que experimenta um avivamento?
O retorno para Deus.
5. Como nasceram os grandes avivamentos bíblicos e mundiais?
Nasceram primeiro como avivamentos individuais em pessoas com corações ardendo pela presença de Deus.
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com