sábado, 5 de agosto de 2017

Subsidio Betel adultos missões no antigo testamento n.7






INTRODUÇÃO


OBS: NO FINAL POSTAMOS O COMENTARIO DE ISAIAS CAP.6

 Entendemos pelo estudo das Sagradas Escrituras que o pecado de nossos primeiros pais (Adão e Eva) atingiu toda a humanidade, sua descendência, conforme Rm 3.23 e Rm 5.12. Entendemos também pelas Escrituras que o programa redentor de Deus, através do Seu Filho Jesus Cristo, alcança toda a humanidade desde os seus primórdios. Isso se deduz da proclamação do Evangelho em sua fase embrionária pelo próprio Deus ao casal Adão e Eva que caíra (Gn 3.15), da promessa feita por Deus a Abraão quando disse que na sua descendência (Cristo) seriam abençoadas todas as famílias da terra (Gn 12.3), da profecia sobre o servo sofredor, proferida por Isaías no capitulo cinquenta e três do seu livro, e da grande comissão quando o Senhor mandou que o Evangelho fosse proclamado a toda a criatura, no mundo inteiro, conforme Mt 28.18-20; Mc 16.15,16; Lc 24.47 e At 1.8. No livro de Apocalipse podemos ver o resultado dessa proclamação em todas as épocas e em toda a face da terra. “Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos” Ap 7.9.
   Assim sendo, não podemos limitar o programa redentor de Deus apenas a nova dispensação que foi inaugurada com a encarnação do Verbo Divino e sim pensar que Deus sempre teve interesse em alcançar o mundo inteiro com a sua mensagem redentora.

             Apresentaremos neste artigo a ação poderosa da mensagem redentora na vida de outros povos, no contexto exclusivista judaico, e até antes do aparecimento desse povo.

I -  MISSÕES NO PERIODO PRÉ PATRIARCAL

            Antes da chamada de Abraão, através do qual é inaugurada a era patriarcal, o homem já existia na face da terra há milhares de anos. Antes daquele patriarca não existia um povo de Deus exclusivo neste mundo, mas o Senhor tratava com todas as etnias, que passaram a existir com o episódio da torre de Babel e a consequente diversificação das línguas.

a)OS PRIMEIROS MISSIONÁRIOS DO ANTIGO TESTAMENTO

 Se Missões é a disseminação da mensagem redentora entre os seres humanos, os primeiros missionários que existiram entre os homens foram Adão e Eva. Com a falha desse casal, Deus anunciou para eles a mensagem redentora dizendo que da semente da mulher nasceria aquele que esmagaria a cabeça da serpente (Gn 3.15). Essa mensagem proclamada audivelmente por Deus logo após a queda, tipificada com a morte de animais feita pelo próprio Deus, que falava de seu programa redentor através do Cordeiro de Deus que iria ser imolado pelos pecados do mundo no futuro, foi absorvida pelo casal, que a experimentou  e a  compartilhou com os seus filhos. O resultado dessa obra missionária foi a conversão de Abel, segundo filho de Adão e Eva, que é considerado o primeiro herói da fé, cuja galeria encontra-se em Hebreus 11. Também foi alcançado Sete, outro filho de Adão que deu origem a uma geração piedosa, chamada de filhos de Deus (Gn 6.2). A obra missionária continuou alcançando Enos, que a partir dele o grande nome do Senhor passou a ser invocado. (Gn 4.25,26). Também há de se considerar a vida de Enoque, o sétimo depois de Adão, que foi alcançado, tudo indica, pela obra missionária de Adão, sendo este homem trasladado vivo para o Céu porque agradara a Deus em seu viver de fé (Gn 5.21-24; Hb 11.5). 

b)      A OBRA MISSIONÁRIA REALIZADA POR NOÉ
   Com o crescimento da humanidade e a consequente corrupção generalizada, Deus resolveu destruir o mundo antigo com água (o diluvio). A obra missionária iniciada por Adão foi sendo disseminada pelos seus descendentes a ponto de Noé ter sido alcançado. A obra da graça de Deus foi tão poderosa na vida daquele homem que Deus se agradou dele, pois as Escrituras nos revelam que Noé andava com Deus. Noé pregou a mensagem redentora durante cento e vinte anos, mas do ponto de vista numérico foi muito acanhado o seu resultado, pois somente oito pessoas, inclusive ele, foram salvas da destruição provocada pelo dilúvio (Gn 6.3,13; 7.13; Hb 11.7; 1 Pe 3.19,20).

II – MISSÕES NO PERIODO PATRIARCAL
a)O MINISTÉRIO MISSIONÁRIO DE ABRAÃO
Abraão era um habitante da cidade de HUR dos caldeus, portanto um idólatra, mas Deus graciosamente o alcançou, fez-lhes promessas preciosíssimas, dentre elas de que, através de um de seus descendentes (o Messias, o Cristo), seriam abençoadas todas as famílias da terra. Abraão recebeu ordem de Deus de sair da sua terra e da sua parentela para viver em Canaã e ali, através de seu exemplo de homem de Deus, monoteísta, adorador de Javé, disseminar a obra transformadora produzida pela mensagem redentora. Observem que Abraão aonde chegava erguia um altar onde adorava ao Deus dos Céus. Mas o grande fruto de sua obra missionária foi o seu filho Isaque que seria o continuador da obra do seu pai. (Gn 12.1-3; 2.63). Outra pessoa alcançada pela obra missionária de Abraão foi o seu servo Eliezer, tornando esse homem num homem de confiança, temente a Deus e piedoso. Abraão, como missionário, lutou com Deus em oração em favor de Sodoma, mas Deus já tinha determinado destruir aquela cidade, e a sua oração não foi atendida, pois o Senhor não encontrou nela sequer dez justos conforme a súplica de Abraão (Gn 18.32). Desse episódio só escaparam da destruição, como fruto da atividade missionária de Abraão, Ló e suas duas filhas e a sua mulher, sendo esta última transformada numa estátua de sal por ter desobedecido a Deus. 

b A OBRA MISSIONÁRIA DE JÓ
Jó viveu no período patriarcal. Há quem diga que ele foi contemporâneo de Abraão. O livro de Jó faz parte do conjunto de livros conhecidos como livros poéticos devido ao estilo literário dos mesmos. O livro de Jó nos diz em seu início que aquele homem de Deus fez uma grande obra missionária em sua casa, tendo alcançado a sua família. Além de ser um missionário de vida limpa, exemplar, ele era uma pessoa que a muitos ensinara a justiça e fortalecera os joelhos trôpegos. Veja o testemunho dado por Elifaz, um dos seus amigos que viera se condoer com ele, por causa de suas agruras: “Eis que ensinaste a muitos e esforçaste as mãos fracas. As tuas palavras levantaram os que tropeçavam, e os joelhos desfalecentes fortificaste” Jó 4.3,4.

c)O MINISTERIO MISSIONÁRIO DE  ISAQUEA
vida de Isaque foi uma vida pacata como pastor de ovelhas. Houve alguns incidentes, mas o testemunho daquele homem foi o grande legado de sua obra missionária. O seu testemunho de um homem de Deus falava mais alto do que as suas palavras. Isaque também como seu pai Abraão foi um dos heróis da fé. O texto sagrado não nos diz, mas podemos inferir que Isaque testemunhara à sua família da promessa redentora de Deus, pois ele a tinha experimentado. Esse homem de vida limpa e crente na obra redentora é conhecido também como um herói da fé (Hb 11.20).

   O MINISTÉRIO MISSIONÁRIO DE JACÓ
A vida de Jacó foi uma vida tumultuada, com fatos pitorescos, e também com outros eticamente inaceitáveis, mas ele também foi agraciado por Deus com a benção da salvação e, depois da visão que teve de uma escada que ligava o céu a terra e a visão de Deus no topo da mesma, fez com que a vida de Jacó tomasse um novo rumo e, a partir daquele maravilhoso momento, ele resolveu viver para a glória de Deus. A partir daí Jacó começou a erigir altares onde adorava a Deus. Isto era visto pela sua família e por todos aqueles que o cercavam. Certamente que o testemunho daquele homem trouxe bênçãos para os seus e para os que o cercavam. Jacó também é computado como um dos heróis da fé (Hb 11.21).
III – MISSÕES NO PERÍODO ANTERIOR A MONARQUIA
  O período anterior à monarquia é composto de dois momentos: um de conquista sob Josué, o sucessor de Moisés e o outro de anarquia, o período dos juízes. Vejamos abaixo dois exemplos de ação missionária, sendo um em cada período anterior a monarquia que seria estabelecida com Saul em Israel.

a)A OBRA MISSIONÁRIA NO PERIODO DA CONQUISTA (RAABE e família)
 Nesse período de aproximadamente sete anos não temos a informação de uma obra efetiva de missões, mas a mensagem de salvação fora propagada por missionários anônimos de tal maneira que os habitantes de Jericó tinham conhecimento da ação poderosa de Deus no Egito, e na vida do Seu povo no percurso entre aquele País e a terra de Canaã (Js 2.9-11).
 A prostituta Raabe foi alcançada por essa mensagem, temeu a Deus, aceitou e O serviu protegendo os dois espias de Canaã, enviados por Josué,  sendo ela também uma missionária, pois falou aos seus parentes sobre o acordo com os espias, e os abrigou em sua casa que fora marcada com um fio de escarlate, que representava a proteção divina, sendo ela e os seus poupados da destruição de Jericó (Js  2.1-24). Mais tarde, Raabe, casa com um crente e dá continuidade à linhagem messiânica (Mt 1.5).

b) A OBRA MISSIONÁRIA DE NOEMI
No período dos Juízes vemos também em vislumbre uma obra missionária feita por uma serva de Deus chamada Noemi que fora peregrinar nas terras de Moabe, devido a terrível fome que assolava, na época, a terra pertencente à tribo de Judá. Noemi fora com seu marido e dois filhos para aquele país estrangeiro, casando-se os seus filhos com mulheres moabitas. O testemunho de Noemi foi tão poderoso naquela terra estrangeira, com a vida e as palavras, que Rute, a nora moabita, foi alcançada pela mensagem redentora. Rute num momento de decisão optou pelo Deus de Israel, acompanhando sua sogra no seu retorno para a terra de Judá. Rute, a moabita, como Raabe é arrolada na linhagem messiânica, conforme registro de Mateus (Mt 1.5).

IV – MISSÕES NO PERIODO MONARQUICO
 No período monárquico da história de Israel, aconteceram episódios missionários nos reinados de Davi, Salomão e nos dias dos reis Josafá, Ezequias e Josias, quando tiveram ocasião, através destes três últimos reis, poderosos movimentos missionários no Reino de Judá.

a)  A OBRA MISSIONÁRIA NA ÉPOCA DE DAVI
Davi, rei, poeta, músico e cantor, enfatizou muito a obra missionária nacional e também transcultural através de seus salmos, como por exemplo: “A minha boca relatará as bênçãos da tua justiça e da tua salvação todo o dia, posto que não conheça o seu número. Sairei na força do Senhor Deus; farei menção da tua justiça, e só dela” Sl 71.15,16. “Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos, as suas maravilhas” Sl 96.2,3. Veja o que diz também o versículo 10 desse mesmo salmo: “Dizei entre as nações: O Senhor reina! O mundo também se firmará para que se não abale. Ele julgará os povos com retidão”.
b) A OBRA MISSIONÁRIA NA ÉPOCA DE SALOMÃO
No livro de Provérbios que, em sua maior quantidade de capítulos, foi escrito por Salomão há uma ênfase na obra missionária, quando se diz que, quem ganha alma sábio é. “O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é” Pv 11.30. Em Eclesiastes, outro livro escrito por Salomão, encontramos um texto interessante que fala da obra missionária, quando se diz: “Lança o teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias, o acharás. Reparte com sete e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra” Ec 11.1,2. Salomão ainda se envolveu com a obra missionária, no caso transcultural, quando testemunhou diante da rainha de Sabá das grandezas de Deus, fazendo com que aquela mulher exaltasse o grande nome do Deus de Israel. “Então, (ela) disse ao rei: Foi verdadeira a palavra que ouvi na minha terra acerca dos teus feitos e da tua sabedoria. Porém não cria nas suas palavras, até que vim, e meus olhos o viram; e eis que me não disseram a metade da grandeza da tua sabedoria; sobrepujaste a fama que ouvi. Bem-aventurados os teus homens, e bem-aventurados estes teus servos, que estão sempre diante de ti e ouvem a tua sabedoria! Bendito seja o Senhor, teu Deus, que se agradou de ti para te pôr como rei sobre o seu trono, pelo Senhor, teu Deus, porquanto teu Deus ama a Israel, para o estabelecer perpetuamente; e pôs-te como rei sobre eles, para fazeres juízo e justiça” 2 Cr 9.5-8.

c)A OBRA MISSIONÁRIA DE JOSAFÁ
Josafá governou o Reino de Judá, conhecido também como o Reino do Sul, que se compunha das tribos de Judá e Benjamim, na mesma época em que Acabe governava o reino de Israel, chamado de Reino do Norte, composto das tribos restantes. O piedoso rei Josafá movido pelo Espirito de Deus empreendeu uma poderosa obra missionária em todo o seu  reino. Ele comissionou os levitas (componentes da tribo de Levi) a percorrerem o território do seu reino para ensinar ao povo a Lei do Senhor. O resultado da ministração da Palavra de Deus gerou um poderoso avivamento espiritual, uma grandiosa obra da graça onde milhares foram alcançados. “E ensinaram em Judá, e tinham consigo o livro da Lei do Senhor, e rodearam todas as cidades de Judá, e ensinaram entre o povo. E veio o temor do Senhor sobre todos os reinos das terras que estavam em roda de Judá e não guerrearam contra Josafá” 2 Cr 17.9,10.
d) A OBRA MISSIONÁRIA DE EZEQUIAS
Ezequias foi outro piedoso rei da casa de Davi, que liderou uma poderosa obra missionária no seu reino, conforme registros de 2 Cr 29; 30; 31; e 32. Além da obra de restauração do culto a Javé que fora deteriorada na gestão de seu pai, Acaz. Ezequias convocou, através de uma carta missionária, a todos os habitantes do seu reino bem como  algumas tribos do Reino de Israel, os remanescentes, pois esse Reino fora destruído pelos assírios em 722 a.C., a se reunirem em Jerusalém. O resultado desse apelo missionário é que se fez naquela cidade uma celebração só rivalizada a feita nos dias de Salomão. “Foram, pois, os correios com as cartas das mãos do rei e dos seus príncipes por todo o Israel e Judá e segundo o mandado do rei, dizendo: Filhos de Israel, convertei-vos ao Senhor, Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, para que ele se volte para aqueles de vós que escaparam e escaparam das mãos dos reis da Assíria. E não sejais como vossos pais e como vossos irmãos, que transgrediram contra o Senhor, Deus de seus pais, pelo que os pôs em assolação como o vedes. Não endureçais, agora, a vossa cerviz, como vossos pais; dai a mão ao Senhor, e vinde ao santuário que ele santificou para sempre, e servi ao Senhor, vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós. Porque, em vos convertendo ao Senhor, vossos irmãos e vossos filhos acharão misericórdia perante os que os levaram cativos e tornarão a esta terra; porque o Senhor, vosso Deus, é piedoso e misericordioso e não desviará de vós o rosto, se vos converterdes a ele... E em Judá esteve a mão de Deus, dando-lhes um só coração, para fazerem o mandado do rei e dos príncipes, conforme a palavra do Senhor. E ajuntou-se em Jerusalém muito povo para celebrar a Festa dos Pães Asmos, no segundo mês; uma mui grande congregação... “E houve grande alegria em Jerusalém, porque, desde os dias de Salomão, filho de Davi, rei de Israel, tal não houve em Jerusalém” 2 Cr 30.6-26. 

A OBRA MISSIONÁRIA DE JOSIAS
Josias começou a reinar muito moço sobre Judá, mas desde cedo norteou os seus caminhos segundo os mandamentos do Senhor. A obra realizada por esse piedoso rei começou quando de uma reforma feita no templo de Jerusalém e os reconstrutores encontraram “perdido” o livro da Lei de Deus. O livro lido gerou no coração do Rei Josias um profundo desejo de envolver toda a nação sob o seu controle, especialmente a capital do seu reino, Jerusalém. Veja o que o texto bíblico diz: “Então, o rei convocou e ajuntou todos os anciãos de Judá e Jerusalém. E o rei subiu à Casa do Senhor com todos os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém, e os sacerdotes, e os levitas, e todo o povo, desde o maior até ao menor; e ele leu aos ouvidos deles todas as palavras do livro do concerto, que se tinha achado na Casa do Senhor. E pôs-se o rei em pé em seu lugar e fez concerto perante o Senhor, para andar após o Senhor e para guardar os seus mandamentos, e os seus testemunhos, e os seus estatutos, com todo o seu coração e com toda a sua alma, cumprindo as palavras do concerto, que estão escritas naquele livro. E fez estar em pé a todos quantos se acharam em Jerusalém e em Benjamim; e os habitantes de Jerusalém fizeram conforme o concerto de Deus, do Deus de seus pais. E Josias tirou todas as abominações de todas as terras que eram dos filhos de Israel; e a todas quanto se achara em Israel obrigou a que com tal culto servissem ao Senhor, seu Deus; todos os seus dias não se desviaram de após o Senhor, Deus de seus pais” 2 Cr 34.29-33. 

V – A OBRA MISSIONÁRIA NO PERÍODO PROFÉTICO
a) A OBRA MISSIONÁRIA NA PRÓPRIA NAÇÃO
Os profetas dividem-se em profetas da escrita e profetas da palavra. Essa divisão está relacionada ao Cânon Sagrado. Os profetas foram levantados por Deus em época de crise na vida do povo de Israel. Eles ministravam geralmente para um contexto puramente israelita, mas também alcançando outras nações que de alguma maneira tiveram relacionamentos com o povo de Deus. Essas mensagens traziam uma palavra de exortação, ou de edificação ou de consolação. Poderosos profetas foram levantados por Deus, tanto no Reino do Norte como no Reino do Sul, tanto escritores como não escritores. O profeta, por excelência, no que se refere a missões em Israel foi o profeta Isaías, prestando a sua profecia também para o mundo inteiro. Foi ele quem mais falou do Redentor que haveria de vir. Dentre as célebres profecias acerca do Redentor encontramos aquelas de Is 7.14; 9.6,7 e a do capítulo 53 que fala do Messias sofredor, de sua morte expiatória.
A OBRA MISSIONÁRIA ENTRE OS CATIVOS DE JUDÁ
As dez tribos do Norte (o reino de Israel) foram destruídas pelos Assírios em 722 a.C. Os assírios, como tinham por costume, fizeram uma baldeação de povos. Tiraram os judeus do seu território e os espalharam pelo mundo antigo e trouxeram povos estrangeiros e os colocaram no lugar dos judeus, fazendo assim uma miscigenação, dando origem aos samaritanos (2 Rs 17.24-41).  O reino de Judá (tribos Judá e Benjamim) foi destruído pelos babilônicos em 586 a.C.  Os judeus foram levados cativos pelos caldeus e lá na Babilônia, entre os cativos, trabalharam como missionários os profeta Ezequiel e Daniel, o primeiro no meio do povo e o outro no palácio de Nabucodonosor, Belsazar, Dario e Ciro, enquanto Jeremias ficou ministrando no meio do remanescente que estava em Judá, tudo de acordo com a providência de Deus. Daniel exerceu uma poderosa influencia missionária junto aos mandatários babilônicos (Nabucodonosor e Belsazar) e persas (Dario, Ciro). Veja o que esses reis confessaram sobre o Deus de Daniel: “Então, o rei Nabucodonosor caiu sobre o seu rosto, e adorou a Daniel, e ordenou que lhe fizessem oferta de manjares e perfumes suaves. Respondeu o rei a Daniel e disse: Certamente, o vosso Deus é Deus dos deuses, e o Senhor dos reis, e o revelador dos segredos, pois pudeste revelar este segredo” Dn 2.46,47. (Veja ainda Dn 4.34,35). “Então, o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e gente de diferentes línguas, que moram em toda a terra: A paz vos seja multiplicada! Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e para sempre permanente, e o seu reino não se pode destruir; o seu domínio é até ao fim. Ele livra, e salva, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele livrou Daniel do poder dos leões” Dn 6.25-27. Também podemos mencionar nesse período a ação missionária de Neemias, copeiro do rei da Pérsia, que certamente com a sua vida e com as suas palavras testificou da grandeza do Deus dos Céus, bem como a do sacerdote escriba Esdras que foi o homem usado por Deus para restaurar o culto quando do retorno dos cativos para a sua terra natal.

c)       A OBRA MISSIONÁRIA TRANSCULTURAL (JONAS)
Jonas profetizou no reino do Norte, na época de Jeroboão II, quando aquele reino, sob esse rei, teve um grande desenvolvimento econômico (2 Rs 14.23-28). Deus comissionou Jonas a ir pregar na cidade de Nínive, capital da Assíria, a potência militar da época. O profeta a contra gosto, depois da amarga experiência de ter passado três dias e três noites no ventre do grande peixe por ter desobedecido a Deus na primeira vez que Deus o comissionara, pregou em Nínive, que distava do seu campo de trabalho uns 1.000 quilômetros, entregando uma curta e duríssima mensagem aos habitantes daquela capital. Graciosamente Deus operou de uma maneira tão poderosa que a cidade inteira foi convertida, poupada da destruição. Inexplicavelmente o profeta Jonas não gostou do resultado do seu trabalho. Diante dessa expectativa mesquinha Deus amorosamente lhe deu uma lição onde é enfatizada a sua graça perdoadora e a sua soberania. (Leia o livro de Jonas).
Concluímos este artigo enfatizando que o Antigo Testamento, desde o primeiro livro até o último, Malaquias, está permeado de fatos que mostram que missões era uma realidade naquelas épocas passadas. Isso nos mostra a preocupação de Deus em alcançar os seus eleitos que estão espalhados em toda a face da terra, em todas as épocas. Hoje também precisamos entender que o homem é o mesmo, que Deus é o mesmo, que o programa redentor é o mesmo e que existe a necessidade da Igreja, que é a comunidade que tem a responsabilidade de anunciar esse programa redentor, proclame as virtudes salvadoras de Jesus Cristo, pois para isso ela foi comissionada pelo seu Senhor.
Artigo. (Eudes L. Cavalcanti)

COMENTARIO BIBLICO DE ISAIAS CAP.6

Introdução 
Este capítulo, Isaías 6: 1-13 Isaías 6: 1-13, contém uma descrição muito sublime da manifestação de Javé a Isaías e de uma comissão solene para declarar seus propósitos aos judeus. Tem sido suposto por muitos ser uma "inauguração" solene para o escritório profético e ter sido o "primeiro" de suas profecias. Mas essa suposição não deve ser considerada como apenas. É evidente Isaías 1: 1 Isaías 1: 1 que ele profetizou "antes" da morte de Uzias, e há motivos para supor que a ordem do "tempo" seja observada nos capítulos anteriores; Veja a Introdução, Seção 2. A suposição mais provável da ocasião desta profecia, é isto, que as pessoas eram extremamente culpadas; Que estavam fortemente indispostos para ouvir a mensagem do profeta, e que ele era, portanto, Favorecido com esta comissão extraordinária para dar a sua mensagem mais sucesso e maior autoridade nas mentes do povo. É uma nova comissão que torna sua mensagem tão impressionante quanto possível - como se fosse direto dos lábios do Todo-Poderoso. Hebreus 11:37Os judeus dizem que, por essa pretensão de ter visto o Senhor, ele foi cortado por "Manassés". E, a esse fato, Paulo deveria se referir em Hebreus 11:37 , onde ele diz daqueles que tinham sido eminentes na fé <Eles foram cortados; Veja a Introdução, Seção 2. Ele foi assentado por "Manasseh". E a esse fato, Paulo deveria se referir em Hebreus 11:37 , onde ele diz daqueles que tinham sido eminentes na fé, eles foram cortados; Veja a Introdução, Seção 2. Ele foi assentado por "Manasseh". E a esse fato, Paulo deveria se referir em Hebreus 11:37 , onde ele diz daqueles que tinham sido eminentes na fé, eles foram cortados; Veja a Introdução, Seção 2.
Esta visão é expressa na língua apropriada aos monarcas orientais. Deus é representado como sentado num "trono", e atendido por ministros, aqui chamados serafins. Seu trono é elevado e a postura de sentar denota dignidade e majestade. O idioma da descrição é retirado do templo. A imagem é a de Deus sentado no lugar mais sagrado. Ao redor dele, são vistos os serafins, e a nuvem que enche o templo. Isaías é representado como sem o templo, perto do altar. O grande altar do sacrifício estava diretamente em frente ao templo, de modo que, se as portas do templo haviam sido abertas, e o véu que separava o santíssimo do lugar santíssimo tivesse sido retirado, teria tido uma visão distinta da misericórdia -assento. Esse véu entre ele deve ser retirado, E ele é permitido diretamente para contemplar a sagrada e solene manifestação feita na morada imediata de Deus. O capítulo compreende, adequadamente, três partes.
I. A visão, Isaías 6: 1-4 . O Senhor é visto em um trono, vestido como um monarca antigo, com uma túnica e um trem que encheu todo o templo. Ele se senta como um rei e é adornado com as vestes da realeza, Isaías 6: 1 . Ele está englobado com espíritos ministradores - com os serafins, à maneira de um magnífico rei, Isaías 6: 2 . Eles são vistos, pelo profeta, estarem solenemente envolvidos em sua adoração, e permanecerem na atitude da mais profunda veneração, Isaías 6: 3 . Tão horrível e sublime foi a adoração, que mesmo as postagens do templo foram movidas; Todo o edifício sagrado tremia diante da presença de Deus e da voz daqueles que estavam envolvidos em seus louvores;
II. O "efeito sobre o profeta", Isaías 6: 5-7 . Ele estava dominado pela sensação de sua indignidade e sentiu que não podia viver. Ele viu o Senhor, e ele sentiu que ele era um homem arruinado, Isaías 6: 5 . No entanto, um dos serafins voou para o altar, e conduziu de lá um carvão vivo, e tocou seus lábios, e assegurou-lhe que o seu pecado foi tirado, e que ele foi perdoado, Isaías 6: 6-7 .

III. A "comissão do profeta", Isaías 6: 8-13 . Deus pergunta quem vai buscá-lo para o povo, e levará sua mensagem, e o profeta expressa sua prontidão para fazê-lo, Isaías 6: 8 . A natureza da mensagem é declarada, Isaías 6: 9-10 . A "duração" - o estado das coisas que ele previu seguiria disso - é perguntado, e a resposta é devolvida, Isaías 6: 11-13 . Seria até que a total desolação se espalhasse sobre a terra, e a massa da nação fosse cortada, e todos fossem destruídos, exceto a pequena porção que era necessário preservar, a fim de evitar que a nação se extingue completamente.

Verso 1 
No ano - Isto denota naturalmente um período após a morte de Uzias, embora no mesmo ano. A menção do tempo foi evidentemente feita quando a profecia foi composta, e deve-se presumir que a morte de Uzias ocorreu no momento em que o profeta viu essa visão. Se assim for, é claro que esta não era a primeira das profecias dele, porque ele viu suas visões nos dias de Uzias; Isaías 1: 1 . O Caldeu, no entanto, lê isso: <no ano em que Uzias foi ferido com a lepra; E a maioria dos comentadores judeus entende assim; 2 Crônicas 26: 19-20 . Os rabinos dizem que o significado é que ele se tornou "civilmente" morto, deixando de exercer suas funções de rei, e que ele foi cortado como leproso de toda conexão com o povo, E de toda autoridade; Veja a Introdução, Seção 3. Isso é, sem dúvida, verdadeiro; Mas ainda assim, a significação mais natural é que isso ocorreu no ano em que ele realmente morreu.
Eu vi - Ou seja, ele viu em uma "visão"; veja a Introdução, Seção 7. (4). Uma visão semelhante é descrita por Micaiah; 1 Reis 22:19 ; Veja também Amós 7: 1 ; Amós 8: 1 ; Amós 9: 1 ; Daniel 7:13 , ...
O Senhor - No original aqui a palavra não é יהוה Sim, mas אדני 'דdonāy ver as notas em Isaiah 1:24 . Aqui י aplicado a Javי; Veja tambיm o Salmo 114: 7 , onde tambיm י aplicado; E veja Isaםas 8: 7 , e Jף 28:28 , onde o Senhor se chama "Adonai". A palavra nדo denomina divindade essencial; Mas muitas vezes י aplicado a Deus. Em alguns MSS, no entanto, de Kennicott e DeRossi, a palavra Yahweh י encontrada. Podemos fazer duas observaחץes aqui.
(1) Que Isaםas, evidentemente, queria dizer que era o Senhor que apareceu a ele. Ele י expressamente chamado em Isaםas 6: 5-8 , Isaםas 6:11 .
(2) ֹ igualmente claro, do Novo Testamento, que Isaםas viu o messias. Joדo cita as palavras neste capםtulo, Isaםas 6:10Isaםas 6:10 , conforme aplicבvel a Jesus Cristo, e depois acrescenta Joדo 12:41Joדo 12:41 , "estas coisas disseram Esaםas quando viu a sua glףria e falou dele".
Um homem inspirado estabeleceu assim isso como se referindo ao Messias, e assim estabeleceu a propriedade de lhe aplicar o nome de Javי, isto י, afirmou que o Senhor Jesus י divino. Jerome diz que essa visדo foi projetada para representar a doutrina da Trindade. Em Joדo 1:18Joדo 1:18 , diz-se: <Ninguיm viu Deus em nenhum momento; O Filho unigךnito, que estב no seio do Pai, ele o declarou. Em ֺxodo 33:20ֺxodo 33:20 , Deus diz: "Nדo podes ver o meu rosto, porque ninguיm pode me ver e viver". Veja tambיm 1 Timףteo 6:161 Timףteo 6:16 . Essas passagens podem ser reconciliadas com o que aqui י dito por Isaiah, da seguinte maneira:
(1) Isaםas nדo diz que viu a Essךncia Divina; E tudo o que suas palavras implicam, י, que ele viu uma manifestaחדo, ou visדo de Yahweh - uma representaחדo simbףlica marcante dele.
(2) Foi a manifestaחדo de Javי na pessoa do Messias, do Filho unigךnito que o revelou ou declarou, que viu tais manifestaחץes de Deus foram feitas com frequךncia e tudo o que a declaraחדo de Isaםas implica , Por necessidade, י que ele tinha uma visדo de Deus encarnado sentado em glףria, de quem ele agora recebeu uma nova comissדo para sair e proclamar a verdade a aquela geraחדo perversa e rebelde.Sentado em um trono - Deus י, portanto, muitas vezes representado como um rei, sentado em um trono; 1 Reis 22:191 Reis 22:19 ; Ezequiel 43: 7Ezequiel 43: 7 ; Jeremias 17:12Jeremias 17:12 .
Elevado e levantado - Ou seja, o "trono", uma indicaחדo de estado e majestade. "E seu trem." A palavra "trem" שׁוּליו Shlāyv significa corretamente a saia de uma peחa de vestuבrio ou uma tתnica; ֺxodo 28: 33-34ֺxodo 28: 33-34 . Aqui, evidentemente, י projetado como uma representaחדo de um manto grande e fluido, que encheu toda a parte mais sagrada do templo. Os orientais consideravam essas tתnicas tדo grandes como indicativas de grandeza e estado. O Messias foi visto sentado num trono como rei; Vestida com uma tתnica grande, solta e fluida, א maneira de monarcas orientais e cercada por seus ministros. O design desta magnםfica visדo nדo era apenas para impressionar o profeta com um sentido da santidade de Deus, mas tambיm para dar peso adicional א sua comissדo, como tendo sido derivado imediatamente da divina majestade; Compare Isaםas 6: 9-10 Isaiah 6: 9-10 . ֹ notבvel que Isaםas nדo tente nenhuma representaחדo do prףprio Javי. Ele menciona suas vestes; o trono; Os serafins; Mas nדo menciona nenhuma forma ou aparךncia do prףprio Deus. Nisto hב uma grande sublimidade. Hב o suficiente para preencher a mente com admiraחדo; Hב o suficiente para impressionar com profundidade a sensaחדo de majestade divina. Tambיm י notבvel que nדo seja a aparךncia "usual" de Deus no templo ao qual ele se refere. Essa era a "Shekinah", ou sםmbolo visםvel de Deus. Isso estava no propiciatףrio, este estava em um trono; Essa era uma nuvem, desta forma nדo mencionada; Sobre o que os querubins esticaram as suas asas, sobre isto estavam os serafins; Que nדo tinha roupa, estava vestida com um manto cheio. Hב o suficiente para impressionar com profundidade a sensaחדo de majestade divina. Tambיm י notבvel que nדo seja a aparךncia "usual" de Deus no templo ao qual ele se refere. Essa era a "Shekinah", ou sםmbolo visםvel de Deus. Isso estava no propiciatףrio, este estava em um trono; Essa era uma nuvem, desta forma nדo mencionada; Sobre o que os querubins esticaram as suas asas, sobre isto estavam os serafins; Que nדo tinha roupa, estava vestida com um manto cheio. Hב o suficiente para impressionar com profundidade a sensaחדo de majestade divina. Tambיm י notבvel que nדo seja a aparךncia "usual" de Deus no templo ao qual ele se refere. Essa era a "Shekinah", ou sםmbolo visםvel de Deus. Isso estava no propiciatףrio, este estava em um trono; Essa era uma nuvem, desta forma nדo mencionada; Sobre o que os querubins esticaram as suas asas, sobre isto estavam os serafins; Que nדo tinha roupa, estava vestida com um manto cheio.
Preenchido o templo - Provavelmente, o lugar mais sagrado י destinado. O manto grande, cheio e magnםfico parecia preencher todo o santuבrio sagrado. Alguns supuseram que esta visדo fosse representada como aparecendo nos "cיus". Mas a expressדo aqui evidentemente implica, que foi vista no "templo" em Jerusalיm.

Verso 2 
Acima disso - Ou acima do trono, ou acima dele. A Septuaginta o faz, < Rodante sobre ele '- κύκλῳ αὐτοῦ kuklō autou O Caldei , <Os ministros sagrados ficaram no alto em sua presenחa ".
Os serafins - O verbo שׂרף S'גraph a partir do qual esta palavra י derivada, י uniformemente traduzido "para queimar", e י usado com freqךncia; Veja "Taylor". O substantivo שׂרף S'גrגph denota, de acordo com Bochart, o "chersydros", uma serpente que vive em lagos e lugares תmidos; Mas quando esses lugares estדo secos, torna-se uma serpente terrestre, e entדo sua mordida י muito feroz, e י acompanhada com uma inflamaחדo mais terrםvel em todo o corpo. O rabino Salomדo diz que "serpentes sדo chamadas de serafins porque queimam pessoas com o veneno de seus dentes", talvez porque a idיia de "calor e veneno" esteja conectada. A palavra י aplicada אs serpentes voadoras ardentes que morreram os filhos de Israel, e em imitaחדo de que uma serpente de bronze foi erguida em um poste por Moisיs. ֹ traduzida <uma serpente ardente "em Nתmeros 21: 8 Nתmeros 21: 8 ; Isaםas 14:29Isaםas 14:29 ; Isaםas 30: 6Isaםas 30: 6 . Em Deut; Deuteronפmio 8:15Deuteronפmio 8:15 ; Nתmeros 21: 6Nתmeros 21:
A palavra שׂרפה S'erךphגh geralmente ocorre no sentido de "queima"; Deuteronפmio 29:23 Deuteronפmio 29:23 ; 2 Crפnicas 16:142 Crפnicas 16:14 ; 2 Crפnicas 21:192 Crפnicas 21:19 , ... A Septuaginta o torna "serafim", σεραφὶμ serafim para a Vulgata e o Syriac. O Caldei, <seus ministros sagrados ". Provavelmente, agora י impossםvel dizer por que esse nome foi dado אs representaחץes que apareceram para Isaiah. Talvez tenha sido do seu ardor e ardente ardךncia ao serviחo de Deus; Talvez da "rapidez" de seu movimento em seu serviחo - derivado do movimento rבpido da serpente. Gesenius supץe que o nome foi derivado de uma significaחדo da palavra denotando "nobres ou excelentes", e que foi por esta razדo aplicada aos prםncipes e aos seres celestiais. Kimchi diz que o nome foi dado com referךncia א sua aparךncia brilhante e brilhante; Ezekiel 1:13Compare Ezekiel 1:13 ; 2 Reis 2: 22 Reis 2: 2 ; 2 Reis 6:172 Reis 6:17 . A palavra י aplicada a seres celestiais, nדo hב mais ninguיm, exceto neste capםtulo. Nדo hב razדo para pensar que os serafins descritos aqui tenham participado da "forma de" a serpente, jב que a representaחדo parece ser a de um homem. Assim, cada um Isaםas 6: 2 Isaםas 6: 2 י representado como cobrindo seu "rosto" e seus "pיs" com as suas asas - uma descriחדo que nדo pertence א forma serpentina. Deus geralmente י representado como cercado ou englobado por seres celestiais, como seus ministros; Salmo 104: 4Salmo 104: 4 ; Daniel 7:10Daniel 7:10 ; 1 Reis 22:191 Reis 22:19 ; Salmo 68:17Salmo 68:17 ; Hebreus 12:22Hebreus 12:22 . A idיia י de magnificךncia e grandeza especiais. Deriva-se especialmente dos costumes dos monarcas, particularmente dos monarcas orientais, que tinham numerosos prםncipes e nobres para atendך-los e dar magnificךncia א sua corte.
Cada um tinha seis asas - " Asas" sדo emblemבticas da "rapidez" de seu movimento; O nתmero aqui, talvez, denotando sua celeridade e prontidדo para fazer a vontade de Deus.
Com dois ele cobriu o rosto dele - Isto י projetado, sem dתvida, para denotar a "reverךncia e admiraחדo" inspirada pela presenחa imediata de Deus; Compare Amףs 6: 9Amףs 6: 9 , Amos 6:10Amףs 6:10 . O Caldeu acrescenta: "Ele cobriu o rosto para que ele nדo pudesse ver". Para cobrir o rosto dessa maneira י a expressדo natural da reverךncia; Compare a nota em Isaםas 52:15Isaiah 52:15 . E se os serafins puros e sagrados evidenciassem tal reverךncia na presenחa do Senhor, com o que o prodםgio e a veneraחדo profanos devemos, criaturas poluםdas e pecaminosas, presumimos aproximar-se dele! Certamente, a "sua" posiחדo deve repreender nossa presunחדo quando nos precipitamos irreflexivamente e irreverentemente em sua presenחa, e devemos ensinar-nos a curvar-se com humilde e veneradora humildade; Compare Apocalipse 4: 9-11Apocalipse 4:
Ele cobriu seus pיs - Em uma descriחדo semelhante dos querubins em Ezequiel 1:11Ezequiel 1:11 , diz-se que eles cobriram "seus corpos". Em Isaםas, a expressדo claramente nדo significa apenas os pיs, mas as extremidades inferiores. Esta tambיm foi uma expressדo de reverךncia extraםda de nossas concepחץes de propriedade. Os serafins estavam cobertos, ou como se "escondendo" tanto quanto possםvel, em sinal de seu nada e indignidade na presenחa do Santo.Ele voou - Ele foi rבpido para executar os comandos de Deus. Pode-se observar, tambיm, que entre os antigos, "Mercתrio", o mensageiro de Jתpiter, sempre foi representado com asas. Milton copiou esta descriחדo dos serafins:
<A seraph winged: seis asas que ele usava para sombra
Seus lineamentos divinos; O par que vestiu
Cada ombro largo, veio mantendo o peito
Com ornamento rיgio; O par do meio
Junte-se como uma zona estrelada de cintura e rodada
Rodou os lombos e as coxas com ouro suave,
E as cores mergulham no cיu; O terceiro dos seus pיs
Sombra do calcanhar com correio emplumado,
Grדo tinto de tintura.
Par. Lost, Book v.
Verso 3 
E um chorou para outro - Hebraico <Isto chorou para isso. Ou seja, eles gritaram um ao outro em respostas alternativas. Um chorou <santo; O segundo repetiu; Entדo o terceiro; E entדo eles provavelmente se uniram no grande coro, <Full י toda a terra da sua glףria ". Este era um antigo modo de cantar ou recitalizaחדo entre os hebreus; Veja ֺxodo 15: 20-21ֺxodo 15: 20-21 , onde Miriam י representada como antes na danחa com um timbrel, e as outras fךmeas como seguindo ela, e "respondendo", ou respondendo a ela, Salmo 136: 1Salmo 136: 1 ; Compare Lowth, "sobre a Poesia Sagrada dos Hebreus", Lect. Xix.
Santo, santo, santo - A "repetiחדo" de um nome, ou de uma expressדo, trךs vezes, era bastante comum entre os judeus. Assim, em Jeremias 7: 4Jeremias 7: 4 , os judeus sדo representados pelo profeta dizendo: <o templo do Senhor, o templo do Senhor, o templo do Senhor, sדo estes. Assim, Jeremias 22:29Jeremias 22:29 : <terra, terra, terra, ouחa a palavra do Senhor; Ezequiel 21:27Ezequiel 21:27 : <vou derrubar, derrubar, derrubar; Veja tambיm 1 Samuel 18:231 Samuel 18:23 : <ף meu filho Absalדo! Meu filho meu filho; Veja tambיm a repetiחדo da forma de bךnחדo entre os judeus, Nתmeros 6: 24-26Nתmeros 6: 24-26 :
Jeovב abenחoe-o e mantenha-o;
Jeovב faz brilhar o rosto sobre ti,
E seja misericordioso contigo;
Jeovב ergue o seu semblante sobre ti,
E dך-lhe paz.
Da mesma forma, o nתmero "sete" י usado pelos hebreus para denotar um grande nתmero indefinido; Entדo um nתmero completo ou completo; E entדo a perfeiחדo, a conclusדo. Assim, em Apocalipse 1: 4Apocalipse 1: 4 ; Apocalipse 3: 1Apocalipse 3: 1 ; Apocalipse 4: 5Apocalipse 4: 5 , a frase "os sete espםritos de Deus" ocorre conforme aplicבvel ao Espםrito Santo, denotando sua plenitude, plenitude e perfeiחדo. Os hebreus costumavam expressar o grau superlativo pela repetiחדo de uma palavra. Assim, Gךnesis 14:10Gךnesis 14:10 : O vale de Siddim, poחos, poחos de argila, isto י, estava cheio de poחos; Veja o "Heb" de Nordheimer. Gram. "Seחדo 822-824. A forma foi usada, portanto, entre os judeus, para denotar a "ךnfase", e a expressדo nדo significa nada mais do que <trךs vezes santo; Isto י, supremamente sagrado. A maioria dos comentadores, no entanto, Supuseram que existe aqui uma referךncia א doutrina da Trindade. Nדo י provבvel que os judeus tדo entendidos; Mas aplicando אs expressץes as revelaחץes mais completas do Novo Testamento, nדo pode duvidar que as palavras expressem isso. Supondo que essa doutrina י verdadeira, nדo pode duvidar, pense, que os serafins lanחaram os alicerces dessa doutrina. Joדo 12:41Que havia uma referךncia distinta א segunda pessoa da Trindade, י claro pelo que Joדo diz, Joדo 12:41 . Nenhum "argumento" pode ser extraםdo diretamente deste a favor da doutrina da Trindade, pois a repetiחדo de tais frases trךs vezes em outros lugares י meramente "enfבtica", denotando o grau superlativo. Mas quando a doutrina י "provada" de outros lugares, pode-se presumir que os seres celestiais foram conhecidos, E que o fundamento de suas atribuiחץes de louvor foi estabelecido nisso. O Caldei fez isso, <Santo nos cיus mais altos, a casa de sua majestade; Santo sobre a terra, obra de seu poder; Santo para sempre, e sempre, e sempre, י o Senhor dos exיrcitos. Toda a expressדo י uma atribuiחדo sublime de louvor ao Deus vivo, e deve nos ensinar de que maneira se aproximar dele.

O Senhor dos Exיrcitos - veja a nota em Isaםas 1: 9Isaםas 1: 9 .
Toda a Terra - Margem, <A terra י a plenitude da sua glףria ". Tudo o que ele fez na terra expressa sua glףria. Sua sabedoria e bondade, seu poder e santidade sדo vistos em todos os lugares. Toda a terra, com todas as suas montanhas, mares, cףrregos, בrvores, animais e pessoas, estabelece os alicerces. De acordo com isso, o salmista, em uma composiחדo muito bonita, invoca todas as coisas para o louvar; Veja o Salmo 148: 1-14Salmo 148: 1-14 .
Louve o Senhor da terra,
Dragץes, e todas as baixadas:
Fogo e granizo; Neve e vapores;
Vento tormentoso cumprindo sua palavra:
Montanhas, e todas as colinas;
ֱrvores frutםferas e todos os cedros;
Bovinos e todo gado;
Creeping coisas e aves voadoras.
Verso 4 
E as postagens da porta - Margem, <Limites. Hב alguma dificuldade no hebraico aqui, mas o significado da expressדo י suficientemente aparente. Isso significa que houve um tremor ou uma concussדo, como por admiraחדo, ou pelo som que atende o grito. ֹ evidentemente uma expressדo poיtica.

A casa - O templo.
Estava cheio de fumaחa - hב aqui, sem dתvida, uma referךncia א "nuvem" que י frequentemente mencionada no Antigo Testamento como o sםmbolo visםvel da Divindade; Veja a nota em Isaםas 4: 5 Isaםas 4: 51 Reis 8:10 2 Crפnicas 5:13 Ezequiel 10: 4 . Uma aparךncia semelhante י registrada quando Salomדo dedicou o templo; 1 Reis 8:10 ; 2 Crפnicas 5:13 ; Ezequiel 10: 4 .

Verso 5 
Wo י eu! - Ou seja, estou cheio de convicחץes esmagadoras de minha prףpria indignidade, com alarme que eu vi Yahweh.
Pois estou desfeito - Margem, <Cortar. ' Caldee, <peco. Septuaginta, <Eu sou miserבvel, estou perfurado ". Syriac, "eu estou impressionado". A palavra hebraica אs vezes pode ter esse significado, mas tambיm significa "ser destruםdo, arruinado, perecer", veja Osיias 10:15 Osse 10:15Zephanias 1: 2 Osיias 4: 6 Isaםas 15: 1 ; Sofonias 1: 2 ; Osיias 4: 6 ; Isaםas 15: 1 . Este י provavelmente o significado aqui: <eu serei arruinado, ou destruםdo. ' O motivo disso, ele afirma imediatamente.
Um homem de lבbios impuros - Esta expressדo evidentemente denota que ele era um "pecador", e especialmente que ele nדo era digno de se unir ao louvor de um deus tדo santo, ou de enviar uma mensagem em seu nome. A visדo; A adoraחדo profunda dos serafins; E a principal majestade e glףria, o impressionaram profundamente com a sensaחדo da santidade de Deus, e de sua prףpria incapacidade de se unirem a adoraחדo tדo sagrada, ou de entregar a mensagem de Deus tדo puro. Um efeito semelhante י registrado em referךncia a Abraדo; Gךnesis 18:27 Gךnesis 18:27ֺxodo 4:10 ֺxodo 4:12 Jeremias 1: 6 ; Veja tambיm ֺxodo 4:10 , ֺxodo 4:12 ; Jeremias 1: 6 . Uma consciךncia profunda da culpa, em vista da santidade e majestade de Deus, tambיm י descrita por Job:
Ouvi falar de vocך pela audiחדo da orelha
Mas agora meu olho vך-te.
Por isso, eu me abomino,
E arrepender-se em poeira e cinzas.
Job 42: 5-6Jף 42: 5-6 .
Um efeito tambיm notavelmente semelhante י descrito em referךncia ao apףstolo Pedro, Lucas 5: 8Lucas 5: 8 : "Quando Simדo Pedro viu (o milagre que Jesus realizou), ele caiu aos joelhos de Jesus, dizendo:" Afasta-te de mim, por Eu sou um homem pecador, ף Senhor. <"
Um povo de lבbios impuros - Um povo indigno de celebrar os louvores de um Deus tדo puro e exaltado.
Os meus olhos viram - Em ֺxodo 33:20 ֺxodo 33:20Joדo 1:18 1 Timףteo 6:16 , diz-se: "Nדo podes ver o meu rosto, pois ninguיm pode me ver e viver". Compare Joדo 1:18 ; 1 Timףteo 6:16 . Talvez tenha sido lembrando disso, que Isaiah disse que estava desfeito. No entanto, nדo se deve entender que o profeta viu o prףprio Senhor, mas apenas o "sםmbolo" de Sua presenחa. Foi por esta expressדo, de acordo com a tradiחדo dos judeus, que Manassיs levou ocasiדo para matar o profeta; Veja a Introduחדo, Seחדo 2.
O Senhor dos exיrcitos - Javי dos exיrcitos. Joדo aplica isso ao Senhor Jesus, e isso prova que ele י divino; Veja Joדo 12:41Joדo 12:41 .

Verso 6 Entדo voou - Isaםas י representado como se destacando do templo; Os serafins que estדo aqui.
Ter um carvדo vivo - A Vulgata torna isso, <Uma pedra. ' Este י, provavelmente, o significado original da palavra; Veja 1 Reis 19: 61 Reis 19: 6 . Inicialmente, denotou uma pedra quente que foi usada para assar a carne. Pode tambיm significar um carvדo, da sua semelhanחa com essa pedra.
Do altar - O altar do holocausto. Esta estava no pבtio dos sacerdotes, em frente ao templo; Veja as notas em Mateus 21:12 Mateus 21:12Levםtico 9:24 Levםtico 6: 12-13 . O fogo sobre este altar foi inicialmente aceso pelo Senhor, Levםtico 9:24 , e foi mantido continuamente queimando; Levםtico 6: 12-13 .

Verso 7 
E ele colocou sobre minha boca - Margin, <E ele causou que ele tocasse minha boca. Esta י a renderizaחדo mais correta. Foi um ligeiro toque momentגneo, suficiente para ser um "sinal ou token" que ele foi limpo.
A sua iniqidade י tirada - Ou seja, qualquer obstבculo que existisse א sua comunicaחדo da mensagem de Deus a este povo, decorrente de sua prףpria consciךncia de indignidade, י tirado. Vocך י comissionado para suportar essa mensagem, e sua prףpria consciךncia de culpa nדo deve ser um obstבculo. Para entender isso, deve-se lembrar que o "fogo", entre os orientais, sempre foi considerado como um emblema de "purificaחדo". Assim, os Sabeans, os seguidores ou Zoroaster na Pיrsia adoraram o "fogo", como o emblema de um Divindade pura; Veja Malaquias 3: 2-3 Malaquias 3: 2-3Mateus 3: 2 ; Compare Mateus 3: 2 . Todo ministro do evangelho, embora consciente da indignidade pessoal e da inaptidדo, ainda deve ir livremente e alegremente ao seu trabalho, se ele tiver provas de que ele י chamado e comissionado por Deus. "ֹ purgado. Tekupגr de כפר kגphar "para cobrir," para fazer uma expiaחדo, expiar, cobrir o pecado, perdoב-lo, afetar ou procurar perdדo; E depois purificar em geral, fazer todo; Compare a nota em Isaםas 43: 3 Isaiah 43: 3 . Isso nדo significa, que o fogo do altar teve algum efeito fםsico para purificב-lo do pecado, mas que era "emblemבtico" de tal purificaחדo; E provavelmente, tambיm, o fato de que foi tirado do altar do sacrifםcio, foi para ele uma indicaחדo de que ele foi perdoado atravיs da "expiaחדo", ou a expiaחדo lב feita. Os judeus esperavam perdדo em nenhum outro modo do que pelo sacrifםcio; E a oferta em seu altar apontou para o grande sacrifםcio que deveria ser feito na cruz pelos pecados dos seres humanos. Existe aqui uma linda "uniדo" das verdades em relaחדo ao sacrifםcio. A grande doutrina י apresentada que י somente pelo sacrifםcio que o pecado pode ser perdoado; E o Messias, o prףprio sacrifםcio, י exibido como emitindo a comissדo a Isaiah para ir e declarar sua mensagem אs pessoas.

Verso 8 
A voz do Senhor - Hebraico: "A voz de Javי". Antes tinha sido dirigido por um dos serafins.

A quem devo enviar e quem irב por nףs? - A mudanחa de nתmero aqui, do singular para o plural, י muito notבvel. Jerפnimo, neste lugar, diz que indica o "sacramento" da Trindade. A Septuaginta o faz, <a quem devo enviar e quem irב a este povo? O Caldei, <a quem devo enviar para profetizar, e quem irב ensinar? O sirםaco, <a quem devo enviar e quem irב? ' O בrabe seguiu a Septuaginta. O uso dos pronomes plurais "nףs e nףs", conforme aplicבvel a Deus, ocorre vבrias vezes no Antigo Testamento. Assim, Gךnesis 1:26 Gךnesis 1:26 : <E Deus disse: Faחamos o homem א nossa imagem; Gךnesis 11: 6-7Gךnesis 11: 6-7 : <e disse Jeovב: Vai, descemos, e confunda a lםngua deles. Tal uso do nome de Deus no plural י muito comum, Mas nדo estב claro que exista uma referךncia א doutrina da Trindade. Em alguns casos, י evidente que nדo pode ter tal referךncia, e que nenhum "argumento" pode ser extraםdo do uso dessa forma plural em favor dessa doutrina.
Assim, em Isaiah 19: 4 Isaםas 19: 4 , a expressדo "um senhor cruel" estב no hebraico no plural, mas evidentemente denote, mas uma. A expressדo traduzida <o mais Santo ", ou" o Santo ", estב no plural em Provיrbios 9:10 Provיrbios 9:10 ; Provיrbios 30: 3 Provיrbios 30: 3 . Em 1 Samuel 19:13 1 Samuel 19:13 , 1 Samuel 19:16 1 Samuel 19:16 , a forma plural י aplicada a um "deus domיstico", ou uma imagem; E a forma plural י aplicada a Deus em Jף 30:25 Job 30:25 , <my Makers '(hebraico); Eclesiastes 12: 1 Eclesiastes 12: 1 , <teus Criadores "(Heb); Salmo 121: 5 Salmos 121: 5: " Javי י o teu guarda" (hebraico); Veja tambיm Isaםas 54: 5 Isaםas 54: 5 ; Isaםas 22: 2 Isaםas 22: 2 ; Isaםas 43: 5 Isaםas 43: 5 ; Isaםas 62: 5Isaםas 62: 5 . Isto י chamado por grammarians pluralis excellentice , ou a forma plural que indica majestade ou honra. ֹ, em todos os paםses, usado em referךncia a reis e prםncipes; E como Deus muitas vezes se representa como um "rei" nas Escrituras e fala na linguagem que costumava ser aplicada aos reis nos paםses orientais, nenhum argumento pode ser extraםdo de expressץes como essas em defesa da doutrina da Trindade. Hב argumentos irrefutבveis ​​suficientes para sustentar essa doutrina, sem recorrer אqueles que sדo de autoridade duvidosa. E fala na lםngua que costumava ser aplicada aos reis nos paםses orientais, nenhum argumento pode ser extraםdo de expressץes como essas em defesa da doutrina da Trindade. Hב argumentos irrefutבveis ​​suficientes para sustentar essa doutrina, sem recorrer אqueles que sדo de autoridade duvidosa. E fala na lםngua que costumava ser aplicada aos reis nos paםses orientais, nenhum argumento pode ser extraםdo de expressץes como essas em defesa da doutrina da Trindade. Hב argumentos irrefutבveis ​​suficientes para sustentar essa doutrina, sem recorrer אqueles que sדo de autoridade duvidosa.
Que hב sugestץes mais claras das doutrinas da Trindade, que a contida neste e textos semelhantes, י indubitבvel; Mas nדo devemos deixar de lado as insinuaחץes precoces e um tanto obscuras de uma doutrina, simplesmente porque vem depois ser exibida com mais plenitude. Tal י o plano da revelaחדo; E, ao invיs de desprezar os anתncios iniciais, ou julgב-los inתteis, porque melhores "provas" da doutrina em questדo podem ser encontradas, devemos admirar a sabedoria e a bondade de Deus neste desenvolvimento gradual da verdade. O mesmo interesse pertence ao trabalho de traחar o surgimento e o progresso da verdade na Bםblia, como pertence אquele daquele que traחa os rios para a cabeחa da fonte, e prova que, muito distante entre as montanhas, tudo menos inacessםvel, levanta o fluxo minתsculo , Em cujas vastas בguas, א medida que se aproxima do mar, As marinhas flutuam em uma organizaחדo orgulhosa. Nada mais visםvel, em suas saםdas anteriores, י essa doutrina da Trindade; Ainda por e י o elemento sobre o qual o cristianismo funciona e em que ele mora e se move. Assim, vemos a unidade e a harmonia da revelaחדo em 11 idades; A doutrina י a mesma; O grau de manifestaחדo י apenas diferente. A necessidade de preservar e exibir essa unidade, dב a essas insinuaחץes iniciais uma importגncia indescritםvel; Embora alguns, atravיs de um excesso de franqueza, os abandonassem ao inimigo. Gךnesis 1:26 Este texto e seus paralelos, Gךnesis 1:26 ; Gךnesis 3:22 Gךnesis 3:22 ; Gךnesis 11: 7Gךnesis 11: 7 , exibem a Trindade na aurora do Apocalipse indistintamente - parcialmente divulgada - revelando apenas uma "pluralidade" de pessoas. ְ medida que a luz aumenta, As "trךs" pessoas sדo vistas movendo-se sob as sombras elevadoras, atי que, no Novo Testamento, o batismo seja comandado em nome do Pai, do Filho e do Espםrito Santo; E a existךncia e as funחץes de cada pessoa sדo claramente desdobradas.
O problema י, para explicar o uso do nתmero plural nessas passagens, consistentemente com a unidade de Deus. A doutrina da Trindade parece fornecer uma soluחדo fבcil e bela; Mas esta soluחדo foi rejeitada, nדo somente por Unitבrios, mas por Trinitבrios nדo poucos. Vבrias hipףteses foram oferecidas: como, na criaחדo do homem Gךnesis 1:26Gךnesis 1:26 , Deus se associou com os cיus e a terra; Ou, que consultou com anjos; Ou, significava simplesmente indicar a importגncia do trabalho; Ou, talvez, para fornecer uma liחדo de deliberaחץes! Essas crusץes sדo, no entanto, hב muito tempo abandonadas como insustentבveis; E a soluחדo mais geralmente aprovada por, como rejeitar a da Trindade, י fornecida por um apelo ao "estilo de majestade". Os prםncipes orientais, alegam, Dos tempos mais antigos, usou o nתmero plural na publicaחדo de seus decretos; E esse י o estilo de realeza atי hoje. Mas, infelizmente para esta teoria, nדo hב evidךncias de que os potentados antigos empregassem esse estilo. "O uso do nתmero plural por reis e prםncipes, י uma invenחדo bastante moderna". A Bםblia nדo fornece nenhum exemplo disso. Nem hב nenhuma evidךncia de que o prףprio Deus, em ocasiץes especialmente solenes, mantendo fora da vista, י claro, o texto em questדo, usou esse estilo; Hב evidךncias abundantes em contrבrio, sendo o nתmero singular usado por Yahweh nas mais sublimes e terrםveis declaraחץes. Nדo hב evidךncias de que os potentados antigos empregassem esse estilo. "O uso do nתmero plural por reis e prםncipes, י uma invenחדo bastante moderna". A Bםblia nדo fornece nenhum exemplo disso. Nem hב nenhuma evidךncia de que o prףprio Deus, em ocasiץes especialmente solenes, mantendo fora da vista, י claro, o texto em questדo, usou esse estilo; Hב evidךncias abundantes em contrבrio, sendo o nתmero singular usado por Yahweh nas mais sublimes e terrםveis declaraחץes. Nדo hב evidךncias de que os potentados antigos empregassem esse estilo. "O uso do nתmero plural por reis e prםncipes, י uma invenחדo bastante moderna". A Bםblia nדo fornece nenhum exemplo disso. Nem hב nenhuma evidךncia de que o prףprio Deus, em ocasiץes especialmente solenes, mantendo fora da vista, י claro, o texto em questדo, usou esse estilo; Hב evidךncias abundantes em contrבrio, sendo o nתmero singular usado por Yahweh nas mais sublimes e terrםveis declaraחץes.
Alיm desse uso estranho do plural em parte do prףprio Deus, nomes plurais ( אלהים 'Elohıym אדנים ' דdפnגyım ) sדo freqentemente dados a ele pelos escritores da Bםblia; As instגncias em que esses nomes ocorrem na forma singular sדo as exceחץes. O nome geralmente traduzido "Deus" na Bםblia inglesa י quase invariavelmente plural - אלהים Deuses de Elohıym . Que essas formas plurais sדo usadas de םdolos, bem como do Deus verdadeiro, י admitida; Mas como os nomes especiais do Deus verdadeiro vieram, em processo de tempo, para serem aplicados aos םdolos, assim como a "forma" especial desses nomes, e para nos dizer que essas formas "estדo" tדo aplicadas, י bastante alיm da questדo. Desejamos saber por que, originalmente, tais formas foram aplicadas ao Deus "verdadeiro"; E nדo י uma resposta para nos dizer que eles tambיm sדo aplicados aos םdolos. <Nדo hב nada mais maravilhoso no nome sendo tדo usado na forma plural, do que ser tדo usado em tudo.
O mesmo princםpio que explica o nome que Deus י dado אs divindades pagדs, serב igualmente vבlido para ser dado a eles na forma particular em que י aplicada ao Deus verdadeiro ". - "Wardlaw". Isto י apontado e decisivo; E torna-se inתtil especular aqui sobre o modo em que o nome, ou a forma plural, passou a ser transferido para deuses falsos ou grandes homens. Sobre este ponto, veja o "Testemunho das Escrituras do Messias" do Dr. John Pye Smith. Alיm disso, י notבvel que esses apelidos plurais sejam, em sua maioria, combinados com verbos e adjetivos no nתmero singular; Como <Deus criou, " Gךnesis 1: 1Gךnesis 1: 1 ; E com adjuntos mתltiplos, mas raramente. Agora, a regra ordinבria da gramבtica poderia ter sido seguida invariavelmente, bem como nestas poucas instגncias, Ou as saםdas dele podem ter sido poucos em nתmero. Que este nדo י o caso, implica a existךncia de uma razדo muito convincente, e nדo pode ser considerado como resultado, apenas, de acidente.
Para explicar o uso desses nomes plurais, nosso autor recorre ao que י chamado de plural majestaticus , ou excellentiae , segundo o qual os nomes de dignidade e majestade, em hebraico, sדo usados ​​em plural. Mas a existךncia deste plural majestaticus nunca foi comprovada. Sua defesa agora י abandonada pelos mais habilidosos gramבticos. Ewald o repudia. E nדo י um pouco notבvel que alguns dos exemplos mais invocados para a prova desse "plural digno", sejam encontrados, em exame, para nדo possuir nada da dignidade, enquanto uma erudiחדo mais exata reduziu a sua pluralidade tambיm. Os exemplos aludidos sדo: ֺxodo 21:29 ֺxodo 21:29 , ֺxodo 21:34 ֺxodo 21:34 ; ֺxodo 22:10 ֺxodo 22:10 , ֺxodo 22:13 ֺxodo 22:13 ; Isaםas 1: 3Isaםas 1: 3 ; Onde a suposta forma plural denota dono de bois, de ovelhas e de jumentos! - festas em forma, sem dתvida, para serem honradas com o plural is the majestaticus . Na verdade, deixando de lado os aplicantes plurais aplicados א Divindade, isto י, os apelantes em questדo e que, portanto, nדo podem ser aduzidos, nדo hב provas dessa regra pretendida. Se houvesse alguma regra do tipo, devemos, sem dתvida, ter encontrado isso exemplificado, quando os reis, os prםncipes, os nobres, os generais, os sacerdotes e os profetas figuram nas pבginas sagradas. Que a pluralis excellentiae nדo lhes י aplicada, י uma prova suficiente de sua inexistךncia;
O idioma aqui idia o "design" para o qual essa visדo foi mostrada a Isaםas. Era comissionב-lo para exibir a verdade que seria extremamente desagradבvel para a naחדo, e isso teria o certo efeito de endurecer seus coraחץes. Em vista da natureza e efeito desta mensagem, Deus י representado como indagando quem estaria disposto a empreender isso? Quem teve coragem suficiente para fazך-lo? Quem arriscaria sua vida? E indica, talvez, que havia "poucos" na naחדo que estariam dispostos a fazך-lo, e que foi assistido com abnegaחדo e perigo.
Aqui sou eu - Isso mostra de uma vez sua confianחa em Deus e seu zelo. Ele havia sido qualificado pela comissדo extraordinבria, e agora estava pronto para levar a mensagem a seus compatriotas. Nesta atitude, "nףs" devemos aguentar, solicitar a entrega de "qualquer" mensagem que Deus confie nas nossas mדos e se envolver em "qualquer" serviחo que ele nos chama a realizar.(Bibliografia Albert Barnes coment. de Isaias).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.