quinta-feira, 18 de maio de 2017

Subsidio CPAD pre-adolescentes n.8 2017


            Subsidio CPAD pre-adolescentes n.8 2017- insegurança


                                                           Introdução
                                     Professor Escritor Mauricio Berwald

          Crede no Senhor, vosso Deus e estareis seguros. 2 crônicas 20-20.
Nossa segurança se encontra somente em Deus, ele é o refúgio fiel, que precisamos, a palavra do Senhor diz que se crermos nele estaremos seguros, não adianta um país ou nação de grande poder bélico, não adianta uma conta bancária com milhões de dólares no banco, pois a palavra de Deus diz em 1 Tm 6-17: Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos.Por isso não vale a pena se refugiar se é que podemos ou o mundo pode em outro qualquer lugar que não seja na presença de Deus através de Jesus Cristo. E ainda diz no mesmo livro de 1Tm-6:6-8 . Mas é grande ganho a piedade com contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo porém sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
Lembremos de Jabes que fadado pelo seu nascimento doloroso foi condenado a ser alguém frustrado, mas foi mais ilustre que seus irmão pelo temor, fé e esperança em estar seguro em Deus veio à ser próspero e abençoado. O nível da nossa comunhão com Deus em oração é que nos traz segurança, a oração segundo a vontade do Senhor, com vida reta de santidade e obediência à ele ,por isso nos acheguemos mais e mais ao Senhor, Jesus quer se hospedado em corações que se abram para ele. Pois ainda se repete até hoje a mesma coisa que houve quando Maria fora dar a luz a Jesus, não houve lugar para ele ser hospedado. Mas no livro de João1-12;Diz Mas todos quanto o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome.

                      Verso 26 PV 14.26-27 comentario
Nestes dois versos somos convidados e encorajados a viver no temor de Deus pelas vantagens que assistem a uma vida religiosa. O temor do Senhor está aqui colocado para todos os princípios graciosos, produzindo práticas graciosas. 1. Onde isso reina produz uma santa segurança e serenidade da mente. Há nele uma forte confiança; Permite que um homem ainda mantenha a sua pureza e a sua paz, o que quer que aconteça, e dá-lhe ousadia diante de Deus e do mundo. Sei que serei justificado - Nenhuma dessas coisas me move; Tal é a linguagem dessa confiança. 2. Ele implica uma bênção sobre a posteridade. Os filhos daqueles que, pela fé, confiam a Deus, serão encorajados pela promessa de que Deus será um Deus para os crentes e para a sua descendência, para fugirem a ele como seu refúgio, e eles se refugiarão nele. Os filhos de pais religiosos freqüentemente fazem o melhor para as instruções e o exemplo de seus pais e melhor para sua fé e orações. " Nossos pais confiaram em ti, por isso o faremos". 3. É uma fonte de conforto e alegria que fluem constantemente, É uma fonte de vida, proporcionando prazer e satisfação constantes à alma, alegrias que são puras e frescas, são vida para a alma, e saciar sua sede, e nunca pode ser seca; É um poço de água viva, que está nascendo, e é o fervor da vida eterna. 4. É um antídoto soberano contra o pecado ea tentação. Aqueles que têm um verdadeiro prazer dos prazeres da piedade séria não serão atraídos pelas iscas do pecado para engolir o seu gancho; Eles sabem onde obter coisas melhores do que qualquer que pode pretender oferecer, e, portanto, é fácil para eles se afastarem das armadilhas da morte e evitar que os seus pés sejam tomados neles.
No temor do Senhor há uma forte confiança - Daí, e da verdadeira experiência cristã, descobrimos que o temor de Deus é altamente coerente com a mais forte confiança em sua misericórdia e bondade.

Verso 27 
O temor do Senhor é uma fonte de vida - חיים מקור mekor chaiyim , a veia das vidas. Outra alusão à grande aorta que transporta o sangue do coração para todas as extremidades do corpo. Desta frase, e a árvore das vidas, Salomão é particularmente afeiçoado. Veja em Provérbios 4:23 ; (Nota); Provérbios 10:12 ; (Nota).
A insegurança é um sentimento natural que surge devido ao desafio de ter que lidar com “o novo”. Na lição desta semana seus alunos aprenderão que o medo e a insegurança devem ser administrados. Deus inseriu em cada um de nós o medo como uma espécie de “sensor” que previne tomada de decisões precipitadas.Seus alunos ainda são inexperientes e estão em fase de aprendizado. A cada situação nova eles aprendem a lidar melhor como os próprios sentimentos e conflitos da nova fase que estão vivendo. Seu papel, professor, é incentivar seus alunos a atentarem para a Palavra de Deus, pois nela eles encontrarão a direção certa para evitar sofrimentos além da conta ao longo da adolescência.
Aflições são normais nesta etapa da vida, até mesmo para o amadurecimento saudável de seus alunos. O grande desafio para eles é manter o equilíbrio com as emoções para que não percam o ânimo e a fé.Lidar com o medo é também uma oportunidade de aprender a confiar em Deus. Se não somos desafiados na fé não crescemos e também não aprimoramos a confiança que afirmamos ter no Senhor. Pedro ensina que “Essas provações são para mostrar que a fé que vocês têm é verdadeira. Pois até o ouro, que pode ser destruído, é provado pelo fogo. Da mesma maneira, a fé que vocês têm, que vale muito mais do que o ouro, precisa ser provada para que continue firme. E assim vocês receberão aprovação, glória e honra, no dia em que Jesus Cristo for revelado” (1 Pe 1.7). Assim é a fé, ela precisa ser testada para que seja aperfeiçoada ao longo da caminhada cristã, afinal de contas, “vivemos por fé, e não por vista” (2 Co 5.7).
Ao contrário do que podemos afirmar a respeito da insegurança, sentir-se seguro é importante para a autoestima. Sentir confiança e tranquilidade e não se permitir influenciar pelas opiniões negativas de terceiros, até mesmo com as ofensas conhecidas como “Bullying”, é fundamental para o amadurecimento das emoções na adolescência.
“As emoções.
A emoção é explicada por causas exteriores que desorganizam o adolescente. Nessa perspectiva, o adolescente sozinho não consegue defender-se contra essa turbulência emotiva de que é vítima; só quem pode dominar esse momento de emoção é Deus, se este tiver oportunidade de agir.
Para que o problema seja resolvido de fato, será necessário encontrar a causa do desequilíbrio emocional, pois a dificuldade da situação se identifica com sua história pessoal. As emoções são explicadas pelos eventos da infância, pelos conflitos recalcados, pelo relacionamento familiar, pelo seu ‘inconsciente’, enfim, a emoção nasce de uma situação difícil, de um choque, tornando-se um tanto constrangedora à medida que não se trata somente de opinião ou de uma afirmação verbal, trata-se de uma participação de todo o corpo, o qual se torna testemunha de tal comportamento. Assim, a emoção é notada pelas palpitações interiores — cardíacas, pelo desejo de perder a consciência ou, para outros, pela quentura no rosto ou palidez e pelas lágrimas.” (COSTA, Débora F. Os Maravilhosos Anos da Adolescência. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p. 33).
Finalmente, lidar com o medo e as inseguranças é manter as emoções sadias. Tal feito é possível quando há permissão para que o Espírito Santo oriente a nossa maneira de pensar. Então, Deus usará as dificuldades para nos guiar por um caminho mais excelente e nos livrar de fazer escolhas erradas.
FONTE www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.