sábado, 26 de março de 2016

Geografia biblica Bitinia





                      
                                      Bitínia

Bitínia (em grego: Βιθυνία; em latim: Bithynia; em turco: Bitinya) é o nome de uma antiga região do noroeste da Ásia Menor (Anatólia, na moderna Turquia) na costa do Mar Negro (Euxine).
Diversas importantes cidades estavam localizadas nas férteis margens do Propôntida (que era como o mar de Mármara era chamado na época): Nicomédia, Calcedônia, Cio e Apameia. Ali estava também Niceia, onde se realizou o famoso concílio no qual foi aprovado o Credo de Niceia.

Geografia

De acordo com Estrabão, a Bitínia estava limitada a leste pelo rio Sangário, mas a fronteira geralmente citada nas fontes estendia a região até o rio Partênio, que separava-a da Paflagônia, incorporando a terra dos mariandinos. A oeste e sudoeste o rio Ríndaco separava-a da Mísia e, ao sul, estavam a Frígia e a Galácia.

A região está coberta de montanhas e florestas, mas tem vales e distritos costeiros de grande fertilidade. A cadeia mais importante é chamada de Olimpo Mísio, com picos de até 2 500 m perto da cidade de Bursa claramente visíveis de Istambul, a quase 120 km de distância. Seus picos ficam cobertos de neve na maior parte do ano.

 A extremidade oriental da cadeia segue por mais 160 km, do rio Sakraya (Sangário) até a Paflagônia, fazendo parte do conjunto de montanhas que demarcam o grande platô central da Anatólia. A larga faixa de terra que segue para o oeste até a costa do Bósforo é cheia de colinas e coberta de florestas — Ağaç Denizi, o "Oceano de Árvores" —, mas não é cortada por nenhuma cordilheira. A costa ocidental é recortada por duas baías, a primeira, ao norte, é o Golfo de İzmit (antigo Astacus), que avança entre 65 e 80 quilômetros terra adentro, chegando até a cidade de İzmit (antiga Nicomédia), e é separado do mar Negro por um estreito istmo de apenas 40 km de largura. O segundo é o golfo de Mudania ou Gemlik (golfo de Cius), com 40 km de comprimento. Em sua extremidade está localizada a pequena cidade de Gemlik (antiga Cio), na ponta de um vale que liga a cidade ao lago de Iznik, onde estava antiga cidade de Niceia.

Os principais rios são o rio Sakarya (Sangário), que atravessa a província de norte a sul, o Ríndaco, que a separa da Mísia e o rio Filiyas (Billaeus), que nasce em Aladağ, a 80 km do mar e, depois de atravessar Bolu (antiga Claudiópolis), deságua no Mar Negro perto das ruínas da antiga Tium, a pouco mais de 60 km para o nordeste de Karadeniz Ereğli, a antiga Heracleia Pôntica, um percurso de mais de 160 km. O rio Bartın (Partênio), a fronteira leste da província, é pouco mais do que um riacho.

Os vales na região do Mar Negro são grandes produtores de frutas de todos os tipos enquanto o vale do Sangário e as planícies perto de Bursa e Iznik são férteis e utilizadas para agricultura. Grandes pomares de amoreiras fornecem a seda pela qual Bursa tornou-se famosa ao longo dos séculos e que é produzida na região em escala industrial.

História
De acordo com os autores antigos (Heródoto , Xenofonte, Estrabão e outros), os bitínios eram uma tribo que havia emigrado da Trácia. A existência de um povo chamado tínios lá foi comprovada e é provável que as tribos cognatas dos tínios e dos bitínios tenham se assentado simultaneamente nas regiões vizinhas da Ásia, de onde eles expulsaram ou subjugaram os mísios, caucones e outras tribos menores. Apenas os mariandinos conseguiram se manter mais para o nordeste. Heródoto menciona que ambas as tribos, dos tínios e dos bitínios, coexistiam lado-a-lado, mas, no final, a última acabou se tornando predominante, pois acabou emprestando seu nome à região.

A Bitínia foi incorporada ao Reino da Lídia do rei Creso e, quando ele caiu frente às forças de Ciro, o Grande, em 546 a.C., acabou nas mãos do Império Aquemênida, fazendo parte da satrapia da Frígia.

bi-thin'-ia (Bithunia): A província costeira no noroeste da Ásia Menor no Propôntida eo Euxine. Mais estreito bússola incluiu os distritos de ambos os lados do Sangarius, seu um grande rio, mas em tempos de prosperidade de seus limites alcançado a partir do Rhyndacus no oeste e além da Parthenius no leste. O Mysian Olympus levantou-se em grandeza a uma altura de 6.400 pés no sudoeste, e em geral a face da Natureza foi amassado com montanhas escarpadas e cosido com vales férteis inclinadas em direção ao Mar Negro. Hititas podem ter ocupado Bitínia no passado remoto, para Príamo de Tróia encontrou alguns de seus inimigos mais intrépidos entre as amazonas no Sangarius superior na Frígia, e estes podem ter sido hitita, e pode facilmente se estabeleceram ao longo do rio até à foz. Os primeiros Bithynians discerníveis, no entanto, eram imigrantes Thracian da parte europeia da Reliespont. 

O país foi superado por Creso, e passou com Lydia sob controle persa, 546 aC Depois de Alexandre, o Grande, Bitínia tornou-se independente, e Nicomedes I, Prusias I e II, e Nicomedes II e III, governou 278-74 aC O último rei , cansado de o conflito incessante entre os povos da Ásia Menor, especialmente porque provocado pela Mithridates agressivo, deixou seu país para Roma. Nicomédia e Prusa, ou Brousa, foram fundados por reis cujos nomes levam; as outras cidades principais, Nicéia e Calcedônia, tinha sido construída por empresa grega mais cedo. Havia estradas que levam de Nicomédia e Nicea para Dorylaeum e Angora (ver Ramsay, Geografia Histórica da Ásia Menor, e A Igreja no Império Romano antes de 170 dC). . Sob Roma do Mar Negro litoral, tanto quanto Amisus era mais ou menos intimamente unido com Bitínia em administração de Paulo e Silas ensaiou ir para Bitínia, mas o Espírito não lhes permitiu ( Atos 16: 7 ). 

Outros evangelistas, no entanto, deve ter trabalhado lá cedo e com sucesso assinalável. Bitínia é uma das províncias abordada em 1 Pedro 1: 1 . Dificuldades internas e distúrbios levaram ao envio de Plínio, o advogado e homem de letras, como governador, 111 a 113 AD Ele encontrou cristãos sob sua jurisdição em tais números que as nações templos estavam quase desertas, eo comércio de animais sacrificados definhou. A correspondência memorável seguiu entre o governador romano e do imperador Trajano, em que o caráter moral dos cristãos foi completamente vindicado, e as medidas repressivas necessárias dos funcionários foram interpretados com leniência (ver, por exemplo Hardy, Correspondência de Plínio com Trajano, eo cristianismo eo Governo romano). 

No âmbito desta política romana Cristianismo foi confirmado na força e na posição pública. Posteriormente, o primeiro Concílio Ecumênico da igreja foi realizado em Nicéia, e dois conselhos mais tarde reuniu-se em Calcedônia, um subúrbio de que é agora Constantinopla. O imperador Diocleciano tinha fixado a sua residência ea sede do governo para o Império Romano do Oriente, em Nicomédia. Bitínia foi para uma parte mil anos do Império Bizantino, e compartilhou as venturas e desventuras desse estado. No advento dos turcos seu território foi rapidamente invadida e Orchan, sultão em 1326, selecionados Brousa como sua capital, uma vez que o tempo isso tem sido one.of as cidades otomanas principais. (notas dic. Hasting 1915).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.